EL CORTE INGLÊS – Projeto Piloto

O Grupo El Corte Inglés – Portugal juntou-se à Escola Técnica Profissional da Moita no desenvolvimento de um projeto que consiste na formação do ensino profissional, na área de Cozinha/Pastelaria e Restaurante/Bar, integrado num modelo específico – Work Based Learning – baseado também numa articulação entre as duas instituições.

Além de possibilitar um melhor alinhamento ao longo do perfil formativo do jovem com o perfil do setor e uma aprendizagem que vai ao encontro das exigências e desígnios do Grupo El Corte Inglés, este projeto aposta na construção de um referencial integrador, criando valor no crescimento e no desenvolvimento das pessoas.

Os resultados encontram-se na teia de relações que fortalecem o caminho para o sucesso. Assim, os Parceiros de Excelência são todos aqueles que, com a Escola Técnica Profissional da Moita, trabalham para a existência de uma comunidade global em plena formação e desenvolvimento, tornando os jovens cada vez mais aptos, enquanto cidadãos ativos.

PROLAB

No âmbito do Portugal 2020 através do POR Lisboa, a Escola Técnica Profissional da Moita viu aprovada uma candidatura a Fundos Comunitários que vai permitir a constituição de um ProLAB – Laboratórios de Aprendizagem para o Ensino Profissional, criando condições para o exercício de um método mais científico e experimental, com espaços que permitem a criação de novos produtos, investigação e desenvolvimento nas respetivas áreas de formação.

Com o objetivo de criar as condições, no nosso campus escolar, que potenciem o desenvolvimento do pensamento científico, do espírito crítico e capacidade de resolução de problemas, a Escola Técnica Profissional da Moita (ETPM) pretende, com a possibilidade de investimento nas infraestruturas educativas, adotar uma nova configuração de espaços de aprendizagem e novos ambientes indutores de métodos ativos e de atividades experimentais.

Para a promoção e construção de um perfil de aluno do século XXI, a ETPM vai equipar os espaços de forma a promover uma ligação permanente ao mundo digital e global, uma conexão integrada e coerente com as possíveis sinergias com os vários parceiros, atuais e futuros, uma maior flexibilidade na definição de objetivos e estratégias de ensino e um maior significado para as aprendizagens integradas num trabalho colaborativo entre alunos e equipa pedagógica. O ProLAB vai beneficiar todos os alunos dos cursos profissionais em funcionamento na ETPM, assim como parceiros, empresas, associações, instituições, universidades e institutos politécnicos.

Os equipamentos ficarão ainda ao dispor de empreendedores, alunos/diplomados da ETPM que pretendam testar ou lançar novos negócios respondendo às áreas e domínios prioritários da Estratégia Regional de Especialização Inteligente de Lisboa.

EDUCAÇÃO INCLUSIVA – Projeto Piloto

Cofinanciado por:

Designação do Projeto| Planos Inovadores de Combate ao Insucesso Escolas – Projeto Educativo Metropolitano – Projeto Piloto Educação Inclusiva nas Modalidades de Dupla Certificação

Código do Projeto | LISBOA-07-5266-FSE-000091

Objetivo Principal | O Projeto Piloto Educação Inclusiva visa: Construir e implementar um modelo de acompanhamento e avaliação de impacto das políticas públicas diferenciador e inovador;Implementar um modelo de acompanhamento e avaliação que é co-construindo com a tutela, com os operadores, com os alunos e famílias;Promover um processo interativo que garanta uma maior e melhor proximidade entre as orientações e a sua efetiva aplicabilidade.

Região de intervenção | Lisboa e Vale do Tejo – AML

Entidade beneficiária | Orsifor – Centro Formação Profissional Moita SA – NIPC 503017728; Área Metropolitana de Lisboa – NIPC 502826126 e Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional NIPC 510265006

Data de início | 2018-09-01

Data de conclusão | 2021 -08 – 31

Custo total elegível | 197.045,70€

Apoio financeiro da União Europeia | 98.522,85€

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos 

 

Em Conversa com David Jesus | Grupo José Avillez

Em representação do Grupo José Avillez, o Chef David Jesus, colaborou com a Escola Técnica Profissional da Moita, enquanto elemento do Júri Externo durante a Prova de Aptidão Profissional, vertente prática, do Curso Técnico de Restauração – Cozinha/Pastelaria e Restaurante-Bar.

Chef de Cozinha é a peça fundamental para que tudo aconteça. Homem de sentimentos nobres. Exigente e perfeccionista com um coração do tamanho do Mundo.” – lê-se no sítio do Belcanto.Foi com este Homem de Sentimentos que conversámos um pouco sobre o ensino profissional e sobre a formação dos jovens.

Ensino Profissional

É uma referência, claro que sim. É o primeiro contacto que um jovem tem com a realidade que vai encontrar. Quem se dedica à formação, são pessoas apaixonadas pela profissão, são muito importantes na medida em que carregam o princípio de uma experiência de vida.

Alunos em Formação em Contexto de Trabalho

Tem tudo a ver com o desejo e empenho das pessoas. O menos importante é a técnica, na medida em que tem tudo se relaciona com a atitude, com o dinamismo, com a vontade, conseguindo abrir os horizontes de forma a chegarem ao mercado de trabalho. A vontade, como característica essencial para uma boa avaliação no estágio.

Escola/Empresa

O Grupo José Avillez tem uma relação estabelecida de parceria já há 3 anos e que tem funcionado muito bem desde o início.

Um agradecimento especial pela disponibilidade, colaboração e apoio no desenvolvimento da formação dos jovens da nossa escola. Obrigada, Chef David Jesus!

 

Projetos com viabilidade nas PAP de Energias Renováveis

Alguns dos projetos apresentados pelos alunos do curso Técnico de Energias Renováveis, no âmbito das Provas de Aptidão Profissional são dotados viabilidade de concretização na prática, segundo parecer do Júri de Avaliação.

De uma maneira geral, a avaliação foi positiva e todos os jovens finalistas, de uma forma ou de outra, viram no seu projeto o produto final de três anos de formação. Três ideias destacaram-se – Energia Solar Térmica num hostel, Energia Fotovoltaica para ampliação de um sistema já existente e implementação de um Sistema de Autoconsumo para uma exploração agropecuária.

Um agradecimento especial ao Engenheiro Ricardo Duarte, da Senergia, que vestiu o papel de elemento externo no Júri de Avaliação das Provas de Aptidão Profissional dos alunos do curso Técnico de Energias Renováveis.