Guia de Apoio à Educação Inclusiva

Na procura pela promoção de uma educação inclusiva e equitativa, destacada pelo Projeto Piloto Educação Inclusiva, a Escola Técnica Profissional da Moita disponibiliza o “Guia de Apoio à Educação Inclusiva”. Este guia representa mais um passo em direção à co construção de um ambiente educacional que valoriza a diversidade e respeita as necessidades individuais de cada aluno.

O Guia de Apoio à Educação Inclusiva contempla a informação sobre a Integração e Desenvolvimento na Vida Escolar nas Modalidades de Dupla Certificação, bem como as Questões Frequentes. Trata-se, pois, de um momento em que se dá transição de um percurso escolar anterior para um novo percurso escolar, na qual se deve atender a três dimensões fundamentais e complementares: a dimensão organizacional, a dimensão curricular e a dimensão pedagógica. Procura-se ainda integrar as especificidades do ensino profissional e artístico, com as da educação inclusiva, e deste modo contribuir para apoiar o trabalho de
planeamento, implementação e avaliação desenvolvido pelo corpo docente em colaboração com
as Equipas Multidisciplinares de Apoio à Educação Inclusiva.
Assume-se assim como pressuposto que existem especificidades no ensino profissional e artístico, nomeadamente, os objetivos a que pretende dar respostas, a estrutura curricular dos cursos, as competências que se pretendem desenvolver e, também, os espaços e contextos de aprendizagem em que se desenvolve que implicam o recurso a práticas pedagógicas e didáticas
específicas, que importa ter em consideração nas fases do planeamento, implementação e avaliação.

Para ter acesso à documentação, clique AQUI

Semana das Línguas

Português, Inglês, Alemão, Francês e Espanhol foram as rainhas de uma semana dedicada à diversidade linguística e cultural, na nossa escola.

A Equipa de Línguas dinamizou a Semana das Línguas, nos últimos dias de janeiro. Alertar os alunos para a importância da aprendizagem das línguas, incrementar o plurilinguismo e a compreensão intercultural, alargar conhecimentos sobre a cultura e tradição de vários países são alguns dos objetivos. Ainda contámos com exposições, mostras gastronómicas, um ciclo de cinema, as finais dos Concursos “Spelling Bee” e “Soltar a Língua!”, entre outras atividades lúdico-pedagógicas.

A Semana das Línguas, realizada entre os dias 23 e 27 de janeiro, dinamizou um conjunto de atividades por dia, dedicada a uma nacionalidade. Logo à entrada no Edifício Central, encontrámos algo de diferente: um destaque para o “Cantinho da Escritora”, com sugestões de obras literárias de várias escritoras. Também foi possível assistir a vários filmes num ciclo de cinema muito interessante cuja a adesão foi bastante positiva, nesta semana cultural.

Durante os cincos da semana, conseguimos ainda dar uma vista de olhos na Banca da Imprensa e ficar atualizados com os jornais e revistas de várias nacionalidade que lá se encontravam. O Edifício Norte foi palco para as iguarias das Comidas do Mundo, deliciosas (por sinal).

Uma semana bastante dinâmica para despertar o interesse dos jovens para a leitura e para a riqueza da diversidade cultural.

Corte Real Villas & Sénior Residences com aprovação para arrancar

Esta semana foi assinado o contrato de comparticipação financeira que permite lançar o concurso da obra da  Corte Real Villas & Sénior Residences, que ascende a 3 milhões de euros e que vai possibilitar a criação de 74 lugares para a população sénior e 60 vagas para serviço de apoio domiciliário.

O Instituto da Segurança Social, no âmbito do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos e Resposta Social, financiado pelo PRR (Programa de Recuperação e Resiliência), aprovou uma nova valência para Instituição Corte Real – Cooperativa de Solidariedade Social, CRL que nos permite inovar  ao nível das respostas sociais existentes para a população sénior.

Este projeto será edificado no concelho e freguesia da Moita, num terreno próximo da sede social da cooperativa Corte Real e da Escola Técnica Profissional da Moita, o que permite continuar a consolidar serviços e a potenciar sinergias entre as instituições.

Mais um projeto inovador, de cariz social, que nos conduz ao encontro de soluções para problemas locais e criar condições para ampliar várias possibilidades.

A Requalificação e Alargamento da Rede de Equipamentos e Respostas Sociais tem como objetivo principal reforçar e adaptar as respostas sociais. Trata-se de uma medida de extrema importância pela sua contribuição para a promoção do bem estar das famílias e de uma coesão social e territorial.

Projeto ADAPTAR – COMPETE 2020

Designação do Projeto| Prevenção e Mitigação Covid19 na ETPM

Código do Projeto | LISBOA-02-08B9-FEDER-055969

Objetivo Principal | A presente candidatura visa adaptar, e reorganização, a atividade educativa e formativa da Escola Técnica Profissional da Moita à nova realidade provocada pelo covid-19. Permitirá ainda mitigar os impactes negativos provocados pelo vírus e potenciar e acelerar a digitalização da nossa atividade.

Região de intervenção | Lisboa e Vale do Tejo

Entidade beneficiária | Orsifor – Centro Formação Profissional Moita SA – NIPC 503017728

Data de aprovação | 2020-06-29

Data de início | 2020-07-14

Data de conclusão | 2021 -02 – 28

Custo total elegível | 14.790,41€

Apoio financeiro da União Europeia | 7.395,21€

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

A atividade educativa e formativa foi, e continuará a ser, no próximo ano letivo (setembro de 2020) fortemente impactada pela crise sanitária, e económica, provocada pelo novo coronavírus. A atividade teve, e continuará a ter, uma necessidade de acelerar a digitalização dos processos de ensino aprendizagem, nomeadamente através do investimento nas plataformas de formação à distância quer seja a nível síncrono quer a nível assíncrono. Uma parte considerável deste investimento que necessitamos de realizar, a digitalização dos processos, será realizado através de ações de capacitação das nossas equipas para gerirem, desta forma, processos fundamentais na nossa atividade.

Outra dimensão fundamental que pretendemos implementar com a presente candidatura tem a ver com o estudo e implementação de um novo layout do nosso campus que permitirá reduzir os fluxos da equipa, alunos e visitantes ao mínimo indispensável o que, necessariamente, irá representar a renovação da maioria da nossa sinalética interna, incluindo com a informação clara das normas previstas para cada espaço do campus com recurso a sinalética horizontal e vertical. Considerando a faixa etária dos nossos alunos, entre os 14 e os 18 anos, procuraremos, nomeadamente junto dos serviços de mais fluxo e espera, como por exemplo o refeitório, papelaria/reprografia e bar, implementar soluções que garantam, e sinalizem, o distanciamento social recomendado.

A adaptação do nosso layout às condicionantes que a gestão sanitária do atual momento exige será implementada não só nas atividades principais (atividades de ensino e aprendizagem, incluindo em ambiente de oficinas e laboratórios) mas também em todos os serviços complementares de apoio onde se destaca: serviço de transporte dos alunos (autocarro); refeitório e bar, biblioteca, espaços de atividade física (pavilhão desportivo, relvado sintético e polidesportivo), papelaria/reprografia, secretaria e quinta pedagógica (onde as turmas de Agropecuária desenvolvem grande parte das suas atividades letivas).

Este investimento é ainda complementado com a distribuição de dispensadores de gel, e de outro tipo de desinfetantes, incluindo ações periódicas de desinfeção, por todo o campus que, diariamente, é utilizado cerca de 700 pessoas.

Mentores Pestana dão formação prática

Três dias de formação prática, tiveram os alunos do 10.º ano de Restaurante-Bar e Cozinha-Pastelaria, no âmbito do Projeto Qualificar para Crescer, com profissionais de topo da equipa Pestana.

Os alunos do primeiro ano do projeto com Pestana Hotel Group, desenvolveram competências práticas, na componente técnica de Bar e Cozinha, com os mentores Mário Lopes, Vítor Almeida e Manuel Alexandre, durante três dias. A Cozinha Experimental e o restaurante de aplicação “A Oficina” da ETPM, foram palco para a execução de tarefas numa aprendizagem in loco baseada numa abordagem learning by doing.

Os jovens vão captando a essência do que realmente se deve fazer em cada posto de trabalho e, posteriormente, é realizada uma reflexão sobre os obstáculos a ultrapassar.

Uma Palestra sobre Inclusão no Desporto dinamizada na ETPM

Desporto para Todos, ou se preferirem, “SPORT 4 ALL” foi uma palestra sobre o Desporto Adaptado e sobre a Inclusão, promovida, na Escola Técnica Profissional da Moita, pela Associação Nuno Mata e dinamizada pelo próprio Nuno de Carvalho, Técnico de Contabilidade formado pela nossa escola.

Os jovens dos Departamentos Éticos das turmas ETPM assistiram à partilha de uma história de vida, de uma superação incrível de obstáculos e de uma forte motivação para tal. A palestra tem, igualmente, como objetivo a promoção e alerta para a inclusão no Desporto e na vida, e faz parte integrante de uma série de iniciativas dinamizadas no âmbito de um projeto levado a cabo pela associação em parceria com o Instituto Português do Desporto e Juventude, mais precisamente no Programa Nacional Desporto para Todos.

No âmbito do Projeto Piloto Educação Inclusiva, a Escola Técnica Profissional da Moita apoia a iniciativa de Nuno de Carvalho – Mata e da Associação Nuno Mata, no sentido da promoção e sensibilização para Inclusão, nas escolas, no desporto e no dia-a-dia. Os jovens demonstraram um forte interesse e vontade na mudança de mentalidades e na promoção de ações que permitam uma abertura maior, no que diz respeito a esta temática: “Esta palestra abriu-nos os olhos para uma maior empatia relacionada com estes assuntos, pois colocarmo-nos no lugar do outro poderá ser difícil em situações regulares e, com mobilidade reduzida, torna-se ainda mais difícil, exigindo um forte sentido de querer fazer algo…” – palavras de uma jovem ETPM. A iniciativa contou ainda com o apoio dos alunos de 10.º ano do curso Técnico de Organização de Eventos.

No site da associação, pode ler-se “(…) Ao pegar o quinto touro da noite fiquei tetraplégico. O que poderia ter sido o fim foi apenas o inícioe desde então já saltei de paraquedas, fiz surf, faço desporto adaptado, criei uma marca de roupa e agora a minha própria Associação, mais recentemente formei-me como Coach Profissional.” (in http://www.associacaonunomata.com/)

Obrigada, Nuno de Carvalho-Mata! A marcar pontos para a Inclusão.

Rumo à Coreia do Sul

A Escola Técnica Profissional da Moita representa Ensino Profissional Português em Seul, na Coreia do Sul, no âmbito da próxima reunião do Projeto da OCDE: Education 2030, a convite do Ministério da Educação, através da Direção Geral da Educação. A professora Marta Marques e os alunos João Falé e Daniela Lima partiram ontem, dia 21 de outubro, para representar da melhor forma a nossa escola e o nosso projeto.

No âmbito deste projeto, foram criados subgrupos que discutem, refletem e dão contributos para o trabalho do QRI. Portugal integra ativamente o grupo da “Co-agency”, ou seja a articulação entre o “students agency” e o “teachers agency”, uma vez que o nosso país com a sua iniciativa “Voz dos Alunos” foi o primeiro país a integrar, nas reuniões da OCDE, alunos que se pronunciaram sobre as questões de desenvolvimento curricular e necessidades para as competências do Século XXI. Acresce a esta particularidade o facto dos nossos alunos também serem os únicos, na OCDE, que representam o Ensino Profissional.

Entre representantes dos ministérios dos diferentes países e a participação de peritos internacionais, quer de universidades, quer de outras instituições, encontra-se também, por Portugal, a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação Aga Khan.

É a quarta vez consecutiva que a nossa escola representa o ensino profissional nos países da OCDE, no âmbito do projeto Education 2030, numa partilha de aprendizagens sobre a educação e opinião de professores, orientadores, fazendo-se ouvir a Voz dos Alunos e o nosso projeto educativo e referencial de inovação pedagógica ETPM.

Turma Pestana apresenta Roteiro de Conclusões

O restaurante de aplicação A Oficina, na ETPM, foi palco para a apresentação dos Roteiros de Conclusões dos alunos finalistas do projeto piloto Qualificar para Crescer, turma Pestana, que se realizou, na passada sexta-feira, sob os olhares atentos dos mentores e equipa pedagógica.

Os alunos apresentaram as competências adquiridas durante a Formação em Contexto de Trabalho, em várias demonstrações de tarefas, integrando-as no perfil profissional do Técnico de Restaurante-Bar. Todos os jovens mencionaram os pontos positivos do período de estágio, o que apreciaram e onde encontraram mais dificuldades. Além destas demonstrações, os finalistas piloto apresentaram os temas a desenvolver nas próximas Provas de Aptidão Profissional, mencionando os objetivos e estratégias.

Finalmente, o balanço foi positivo prevendo a apresentação de projetos muito interessantes.

TRIVALOR & ETPM juntos na formação

Na área de Food Services, a Trivalor aposta na formação de jovens e de futuros profissionais numa colaboração/parceria com a Escola Técnica Profissional da Moita.

Os alunos de uma turma de Cozinha-Pastelaria e de Restaurante-Bar terão a sua formação prática com profissionais formados, com o timbre Trivalor. Líder de mercado na prestação de serviços em outsourcing, a Trivalor é uma holding de capital 100% nacional, fundada em 1989, que detém mais de 15 empresas a operar em 4 áreas de negócio e 15 atividades. Estes jovens vão integrar a componente técnica do curso nas várias unidades das empresas de Food Services. Mais uma parceria de topo que permite aproximar os jovens do mercado de trabalho, com uma forte componente prática.

O ano letivo 2019-220 já iniciou e os jovens e Encarregados de Educação foram recebidos na Trivalor, numa aula inaugural realizada na semana passada, onde ficaram a saber mais sobre a holding e que expectativas têm os seus mentores, no desenvolvimento de competências e na formação de pessoas e cidadãos ativos.

ETPM aposta na Educação Inclusiva no lançamento de Piloto

Ontem, dia 24 de setembro, foi dado um passo em frente na integridade da educação e no conceito de que a escola é para todos, com o Lançamento do Projeto Piloto Educação Inclusiva nas modalidades de Dupla Certificação. Na presença do Senhor Secretário de Estado da Educação, João Costa, do Secretário Executivo da Área Metropolitana de Lisboa, João Pedro Domingos, e de representantes da DGE, da DGEstE, da ANQEP, do IPS e das Escolas Secundárias Ferreira Dias, Seomara da Costa Primo e António Arroio, foi formalizado, no campus da Escola Técnica Profissional da Moita, o início de um processo interativo que garanta uma proximidade entre as orientações e a sua aplicabilidade.

Estas entidades fazem parte integrante deste piloto e estão envolvidas numa partilha de responsabilidades que resulta, na prática, na construção de um Guia de Apoio à implementação da Educação Inclusiva, com a realização de ações de acompanhamento e capacitação.

Depois de um agradável solo do saxofonista José Bacalhau, a manhã teve início com Alexandre Oliveira, Presidente do Conselho Diretivo da ETPM, o anfitrião, que deu as boas vindas agradecendo a presença e colaboração das entidades, professores e alunos, destacando a importância dos resultados e, por conseguinte, da libertação dos gestos treinados e mecanicistas. Acrescenta: “Estamos, neste momento, em condições de evoluir.” Posteriormente, o Secretário Metropolitano da Comissão Executiva da Área Metropolitana de Lisboa, afirma que “se trata de um projeto metropolitano educativo, aprovado por unanimidade e que juntou várias equipas. Estamos, aqui, de corpo e alma!”.

O Senhor Secretário de Estado da Educação transmitiu uma palavra de impulsionamento, relembrando que nada foi inventado, uma vez que temos uma legislação que permite avançar e desenvolver isto. “Apenas soubemos ouvir os alunos e os professores. Incluir é saber aprender, a primeira missão é que todos aprendam, mesmo todos!” declara João Costa, acrescentando que este desafio foi lançado a estas escolas magníficas já com um know how na implementação nesta matéria da inclusão. “Que este piloto ande para a frente e que seja um instrumento que todos possam utilizar”, são os desejos do Secretário de Estado da Educação, João Costa.

A iniciativa terminou com uma degustação preparada e servida pelos alunos da Escola Técnica Profissional da Moita, no restaurante de aplicação “A Oficina”, antecedida por um moscatel de honra, ao som de mais uma melodia saxofonista.