Informação dirigida aos encarregados de educação e famílias – COVID-19

Caras Famílias,
Como é do V/ conhecimento o novo coronavírus, COVID-19, tem vindo a ser alvo de acompanhamento sistémico pelas autoridades de saúde internacionais, e nacionais, que, no caso dos estabelecimentos de educação está a ser realizado diretamente pela Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares em estreita articulação com a Direção Geral de Saúde.
Neste contexto a Escola Técnica Profissional da Moita já está a implementar um conjunto de medidas, preventivas, e já desenvolveu um Plano de Contingência que será acionado em caso de necessidade.
Neste contexto a partilha de informação das famílias representa um fator importante na prevenção e contenção deste novo vírus.
Assim solicitamos que, se alguma família e jovem que frequenta a Escola, regressem de uma área com transmissão comunitária ativa do novo coronavírus, como o Norte de Itália, China, Coreia do Sul, Singapura, Japão ou Irão informe diretamente a Direção Pedagógica da Escola Técnica Profissional da Moita (guilherme.rocha@escolaprofissionalmoita.com) por forma a analisar em função da evolução do vírus, em conjunto com as autoridades supra referidas, a integração em contexto escolar.
Aproveitamos para reiterar que, nesta fase, e de acordo com a informação veiculada pelas fontes oficiais, o foco da nossa ação deverá estar centrada na boa conduta de higiene pessoal, dos equipamentos e dos espaços e na minimização de possíveis fontes de transmissão.
Informação

Às crianças, jovens e adultos que regressem de uma área com transmissão comunitária ativa do novo coronavírus, como o Norte de Itália, China, Coreia do Sul, Singapura, Japão ou Irão, a Direção-Geral da Saúde informa que à data, seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), não existe recomendação para evicção escolar ou profissional, ou necessidade de isolamento.

No entanto, aconselha-se, nos próximos 14 dias:

• Estar atento ao aparecimento de febre, tosse ou dificuldade respiratória;

• Medir a temperatura corporal duas vezes por dia e registar os valores;

• Verificar se alguma das pessoas com quem convive de perto, desenvolvem sintomas (febre, tosse ou dificuldade respiratória);

• Caso apareça algum dos sintomas referidos (no próprio ou nos seus conviventes), não se deslocar de imediato aos serviços de saúde;

• Telefonar antes para o SNS24 (808 24 24 24) e seguir as suas orientações.

 Recomenda-se também:

• Lavar frequentemente as mãos, com água e sabão, esfregando-as bem durante pelo menos 20 segundos;

• Reforçar a lavagem das mãos antes e após a preparação de alimentos, antes das refeições, após o uso da casa de banho e sempre que as mãos estejam sujas;

• Usar, em alternativa, para higiene das mãos, uma solução à base de álcool;

• Usar lenços de papel (de utilização única) para se assoar;

• Deitar os lenços usados num caixote do lixo e lavar as mãos de seguida;

• Tossir ou espirrar para o braço com o cotovelo fletido, e não para as mãos;

• Evitar tocar nos olhos, no nariz e na boca com as mãos sujas ou contaminadas com secreções respiratórias;

• Nos 14 dias após o regresso: o promover o distanciamento social, nomeadamente, não permanecendo em locais muito frequentados e fechados, sem absoluta necessidade (exceto atividades letivas e profissionais); o evitar cumprimentos com contacto físico.

 A evolução da situação pode ser acompanhada em www.dgs.pt

 Estas medidas enquadram-se na Emergência de Saúde Pública Internacional declarada pela OMS, na sequência da epidemia por um novo coronavírus. Os Países aumentaram a sua vigilância para diagnosticar rapidamente possíveis novos casos de COVID-19.

Pode consultar o PLANO DE CONTINGÊNCIA COVID- 19 aqui.

Contamos com a V/ melhor colaboração.
Cumprimentos,
Guilherme M. Rocha
Diretor Pedagógico