GRUPO PESTANA – Projeto Piloto

Qualificar para Crescer é a designação do Projeto Piloto levado a cabo pela Escola Técnica Profissional da Moita e pelo Pestana Hotel Group e que se baseia no desenvolvimento de turmas do Curso Profissional – Técnico de Restaurante/Bar e do Curso Profissional – Técnico de Cozinha/Pastelaria.

Da vontade de ambas as entidades, surge a oportunidade de melhorar o alinhamento do percurso formativo dos jovens com o perfil do setor, tornando a aprendizagem mais coerente com as exigências atuais e futuras do mercado. Um investimento considerado mais eficaz e eficiente na formação inicial, diminuindo a necessidade de investimentos dispensáveis após a integração do profissional, tornando os processos de seleção e recrutamento mais longos e, por isso, mais estruturados.

Através de um referencial de formação inovador, integrador e intencional, pretende-se chegar a um perfil que responda ao presente, projetando o futuro e fazendo parte dele. Pretende-se criar valor, para o Grupo, para o setor, para o País, concretizando a melhor aposta que pode ser feita para o crescimento e desenvolvimento: as PESSOAS!

Como? Juntando o melhor de dois mundos! Uma equipa pedagógica com mais de 1.356.000 horas de volume de formação capacitada para a implementação de processos de ensino-aprendizagem inovadores, integrada com a equipa de profissionais e especialistas do Grupo Pestana, de referência nacional e internacional, neste setor.

EDUCAÇÃO INCLUSIVA – Projeto Piloto

Este projeto envolve a Escola Técnica Profissional da Moita, a Direção Geral de Educação, a Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares, a Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional e a Área Metropolitana de Lisboa, conta ainda com o envolvimento da Escola Artística António Arroio, o Agrupamento de Escolas Amadora Oeste e da Escola Secundária Ferreira Dias. Pretende-se refletir sobre a operacionalização dos desígnios de uma Educação Inclusiva nas modalidades de dupla certificação.

Enquadra-se a revisão do Manual de Apoio à Prática, no âmbito da Educação Inclusiva, no qual a nossa Escola teve um papel ativo, tentando aproximar o máximo possível de uma leitura mais transversal que incluísse, também, o Ensino Profissional.

O Ensino Profissional em Portugal é o expoente máximo da inclusão pela sua estrutura modular e flexível que, de forma estrutural, permite desenvolver a diferenciação pedagógica que se constitui como a mais elementar ferramenta potenciadora da inclusão e que, neste documento, está enquadrado nas medidas universais.