Aulas à distância? E agora?!

Na Escola Técnica Profissional da Moita, as aulas à distância não são um problema no processo de Ensino e Aprendizagem. Potenciamos os recursos tecnológicos, já existentes, o que nos permitem afirmar: “Agora? Agora, vamos continuar a desenvolver um ensino de qualidade!”

As sessões de aprendizagem não param e a lógica é “Mantém-te em casa mas ATIVO”. A equipa pedagógica ETPM, em 24 horas, conseguiu orientar os jovens alunos, famílias e parceiros de forma a dar continuidade ao desenvolvimento de projetos. Trata-se de um desafio, de uma nova realidade, e consideramos que, embora a conjuntura atual não seja nada agradável, venceremos juntos olhando em frente, optando por desenvolver novas formas de adaptação a uma realidade nova para todos nós.  Também o Colégio Corte Real está a preparar as crianças e a equipa, de forma a potenciar ainda mais as nossas plataformas digitais e, junto das famílias, proporcionar momentos de aprendizagem.

Hoje, iniciaram as atividades letivas à distância para os jovens ETPM, obedecendo ao cronograma, fazendo o planeamento, utilizando ferramentas como o Notebook e o Google Drive…. Nada de novo! Salvo o facto de terem de o fazer a partir de casa, adaptando-se a este novo contexto, tal como todos nós! E assim, também temos o cuidado de proporcionar pequenas orientações, sobre “Como lidar com o Isolamento?”

A avaliação pedagógica, formativa e sumativa continua em ação. Na Escola Técnica Profissional da Moita trabalhamos sempre colaborativamente, mesmo à distância.

Acreditamos nos nossos alunos! Acreditamos nos nossos parceiros! Acreditamos na equipa!Acreditamos em nós!

IMPORTANTE | Novas Medidas|Covid-19

Caros Alunos e respetivas famílias,

Podem consultar a Deliberação do Conselho Diretivo (aqui) com a operacionalização da nova fase de medidas no âmbito do n/ plano de contenção à pandemia.

Nestas medidas será acionado a continuidade das atividades letivas, mas à distância, e a manutenção de alguns serviços, também quase todos por canais digitais e a paragem, completa, de outros serviços até ao próximo dia 9 de abril de 2020.

Assim solicitamos à V/ melhor leitura, e análise e, uma vez que enquadra grande parte do funcionamento, e da nossa organização, até ao próximo dia 9 de abril.

Caso surja alguma dúvida, ou questão, reiteramos a n/ disponibilidade através dos canais digitais, através do email: info@escolaprofissionalmoita.com

Com o forte empenho, e determinação de todos, equipa, alunos e famílias, está ao nosso alcance conter esta pandemia!

Com os melhores Cumprimentos,
Alexandre Oliveira
Presidente do Conselho Diretivo

Trabalho Autónomo ETPM

Os alunos finalistas estiveram na Cozinha Experimental a desenvolver um almoço, de forma autónoma, para dar a conhecer novos sabores e experiências aos seus convidados.

Os alunos utilizaram as instalações da sua Escola para poder desenvolver experiências para as suas Provas de Aptidão Profissionais e receber o feedback dos convidados, de forma a poderem melhorar os seus Projetos.

O restaurante “A Oficina” recebeu não só os Professores/Formadores ETPM, como também um convidado externo, o chef Mauro Airosa do programa televisivo Masterchef.

 O momento de degustação foi constituído por dois menus, o Terra-A-Terra e o Experiência. Esta iniciativa começou a ser preparada em meados de fevereiro. Na quarta-feira à tarde e ontem de manhã, passou-se da teoria para a prática, mantendo os alunos motivados e empenhados para agradar os seus convidados e, consequentemente, trabalhar os seus projetos, dando-lhes a sensação de dever cumprido! Parabéns pela iniciativa!

Formação de Prevenção COVID-19

Na sequência do Plano de Contingência Covid- 19, recomendado pela DGE, as alunas do Curso Técnico de Auxiliar de Saúde promovem formação de Higienização das Mãos à equipa ETPM. Nesta ação, foram mostradas técnicas de Fricção Anti-séptica das mãos e a forma correta de lavagem das mãos.

Além de informações e esclarecimentos sobre o novo Coronavírus, as jovens e futuras Técnicas Auxiliares de Saúde destacaram várias formas de prevenção, nomeadamente a correta desinfeção das mãos. Uma atividade extremamente propícia, numa altura em que são recomendadas várias ações de prevenção para evitar a contaminação.

Integrada no Plano de Contingência, esta sessão também faz parte da abordagem técnica destas alunas, fazendo parte do plano de estudos  do curso e da sua aprendizagem.

Informação dirigida aos encarregados de educação e famílias – COVID-19

Caras Famílias,
Como é do V/ conhecimento o novo coronavírus, COVID-19, tem vindo a ser alvo de acompanhamento sistémico pelas autoridades de saúde internacionais, e nacionais, que, no caso dos estabelecimentos de educação está a ser realizado diretamente pela Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares em estreita articulação com a Direção Geral de Saúde.
Neste contexto a Escola Técnica Profissional da Moita já está a implementar um conjunto de medidas, preventivas, e já desenvolveu um Plano de Contingência que será acionado em caso de necessidade.
Neste contexto a partilha de informação das famílias representa um fator importante na prevenção e contenção deste novo vírus.
Assim solicitamos que, se alguma família e jovem que frequenta a Escola, regressem de uma área com transmissão comunitária ativa do novo coronavírus, como o Norte de Itália, China, Coreia do Sul, Singapura, Japão ou Irão informe diretamente a Direção Pedagógica da Escola Técnica Profissional da Moita (guilherme.rocha@escolaprofissionalmoita.com) por forma a analisar em função da evolução do vírus, em conjunto com as autoridades supra referidas, a integração em contexto escolar.
Aproveitamos para reiterar que, nesta fase, e de acordo com a informação veiculada pelas fontes oficiais, o foco da nossa ação deverá estar centrada na boa conduta de higiene pessoal, dos equipamentos e dos espaços e na minimização de possíveis fontes de transmissão.
Informação

Às crianças, jovens e adultos que regressem de uma área com transmissão comunitária ativa do novo coronavírus, como o Norte de Itália, China, Coreia do Sul, Singapura, Japão ou Irão, a Direção-Geral da Saúde informa que à data, seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), não existe recomendação para evicção escolar ou profissional, ou necessidade de isolamento.

No entanto, aconselha-se, nos próximos 14 dias:

• Estar atento ao aparecimento de febre, tosse ou dificuldade respiratória;

• Medir a temperatura corporal duas vezes por dia e registar os valores;

• Verificar se alguma das pessoas com quem convive de perto, desenvolvem sintomas (febre, tosse ou dificuldade respiratória);

• Caso apareça algum dos sintomas referidos (no próprio ou nos seus conviventes), não se deslocar de imediato aos serviços de saúde;

• Telefonar antes para o SNS24 (808 24 24 24) e seguir as suas orientações.

 Recomenda-se também:

• Lavar frequentemente as mãos, com água e sabão, esfregando-as bem durante pelo menos 20 segundos;

• Reforçar a lavagem das mãos antes e após a preparação de alimentos, antes das refeições, após o uso da casa de banho e sempre que as mãos estejam sujas;

• Usar, em alternativa, para higiene das mãos, uma solução à base de álcool;

• Usar lenços de papel (de utilização única) para se assoar;

• Deitar os lenços usados num caixote do lixo e lavar as mãos de seguida;

• Tossir ou espirrar para o braço com o cotovelo fletido, e não para as mãos;

• Evitar tocar nos olhos, no nariz e na boca com as mãos sujas ou contaminadas com secreções respiratórias;

• Nos 14 dias após o regresso: o promover o distanciamento social, nomeadamente, não permanecendo em locais muito frequentados e fechados, sem absoluta necessidade (exceto atividades letivas e profissionais); o evitar cumprimentos com contacto físico.

 A evolução da situação pode ser acompanhada em www.dgs.pt

 Estas medidas enquadram-se na Emergência de Saúde Pública Internacional declarada pela OMS, na sequência da epidemia por um novo coronavírus. Os Países aumentaram a sua vigilância para diagnosticar rapidamente possíveis novos casos de COVID-19.

Pode consultar o PLANO DE CONTINGÊNCIA COVID- 19 aqui.

A segunda deliberação com atualização das medidas do Plano de Contingência COVID-19, poderá ser consultada AQUI

Contamos com a V/ melhor colaboração.
Cumprimentos,
Guilherme M. Rocha
Diretor Pedagógico

“Lusíadas” para Crianças

E… o que diriam as crianças dos “Lusíadas”?

Dia 28 de fevereiro, no Laboratório de Artes e Expressões, as alunas do 11º ano do curso Técnico de Apoio à Infância realizaram uma peça teatral sobre “Os Lusíadas”, mais especificamente o 1º e o 3º canto da obra.

A peça foi realizada com o intuito de explicar de uma forma mais divertida às crianças do 1º ciclo do ensino básico do Colégio Corte Real os projetos desenvolvidos durante as aulas. No final da peça, as crianças deixaram bem claro que se divertiram e entenderam cada acontecimento da obra.

“O feedback da assistência fio bastante positivo e interativo. As crianças colocaram muitas questões. Os professores evidenciaram a adaptação que fizemos do texto para as crianças, destacando a estrutura e a organização. Ficámos muito contentes!”, lê-se na nota enviada pela representante do Departamento de Comunicação e Imagem da turma.

Delta Café, Adega Mayor e Vila Viçosa, num só dia!

Reconhecer a essência do café, os seus benefícios e técnicas, visitar a Adega Mayor de 350 hectares e perceber o funcionamento da Pousada Convento de Vila Viçosa foram apenas algumas das coisas que duas turmas de Restaurante -Bar fizeram, num só dia tão preenchido!

As turmas 10.B e 12.B visitaram o Centro da Ciência e do Café (NOVADELTA) e a Adega Mayor, na Herdade das Argamassas em Campo Maior.

No seguimento desta visita, os alunos visitaram a vila de Vila Viçosa, o Palácio Ducal, onde foram recebidos pelo supervisor da unidade Pestana, na Pousada Convento de Vila Viçosa, no antigo Real Convento das Chagas de Cristo. Aqui puderam conhecer as diferentes tipologias de quarto, as áreas comuns públicas e a área de serviço.

Um dia excelente para os alunos de Restaurante-Bar, com várias oportunidades de aprendizagens a nível transversal, sociocultural e técnico.

Organização de Eventos apoia Carnaval CCR

As duas turmas do curso Técnico de Organização de Eventos apoiaram o Carnaval do Colégio Corte Real. Uma atividade do colégio que mereceu a maior concentração e empenho dos jovens ETPM, desde a música, orientação e encaminhamento de crianças e públicos, passando pela preparação do espaço, não esquecendo, no final, a arrumação.

Os jovens desenvolvem competências transversais como comunicação e colaboração, responsabilidade e cidadania, e aplicam os conhecimentos adquiridos em contexto real, num projeto que faz parte integrante do seu plano de objetivos a cumprir dentro da intencionalidade que se promove na aprendizagem e dentro daquilo a que chamamos o Perfil do Aluno ETPM.

As tarefas enquadravam-se nos temas relacionados com a logística, planeamento de recursos e preparação de espaços e proximidade aos diferentes públicos e ainda estruturação de equipas.

O Ano da Morte de Ricardo Reis de José Saramago

O grupo disciplinar de Português levou os alunos do 12.º ano de Cozinha-Pastelaria e Restaurante-Bar a assistir à encenação do romance de José Saramago – O Ano da Morte de Ricardo Reis, no Cinema São Jorge, em Lisboa. Ainda tiveram oportunidade de percorrer a Lisboa de Ricardo Reis e Fernando Pessoa

No espetáculo O Ano da Morte de Ricardo Reis, a personagem Saramago destaca-se como autor e como narrador. Evidencia-se a ficção de Saramago sobre Ricardo Reis, um ser de ficção construído por Pessoa. Um labirinto de palavras, imagens e representações que espelham Portugal entre a primeira e a segunda guerras mundiais, bem como a visão de José Saramago sobre Ricardo Reis, um dos quatro heterónimos mais conhecidos de Fernando Pessoa.  A ÉTER – Produção Cultural é a promotora da encenação, com adaptação dramatúrgica de Filomena Oliveira e Miguel Real.

Mais uma forma criativa  para ajudar a compreender os autores portugueses, a sua vida, a sua visão e as suas obras.

Bar e Agropecuária visitam grandes empresas vitivinícolas

Os jovens ETPM de Restaurante-Bar e de Produção Agropecuária tiveram dois dias intensivos de visita e reflexão sobre a indústria vitivinícola, ao conhecerem as instalações de algumas das melhores empresas de produção de vinho, em Portugal. A importância das vinhas, as técnicas utilizadas na produção e comércio, a história de cada empresa e o sabor diferenciado de cada produto. Muito agradecemos a Adega da Bacalhôa, Adega Fernão Pó, Adega José Maria da Fonseca e Casa Ermelinda Freitas que muito bem nos receberam.

Adega da Bacalhôa

Os alunos visitaram a Bacalhoa, uma das maiores e inovadoras empresas vinícolas em Portugal tendo oportunidade de conhecer a sua história bem como as técnicas vitivinícolas, produção e comercialização.

Presente em 7 regiões vitivinícolas portuguesas, possui um total de 1200 hectares de vinhas, 40’quinyas, 40 castas diferentes e 4 adegas ou centros vínicos. Sob a égide do projeto “Arte, vinho e paixão”, os alunos conheceram todo o processo desde as vinhas ao vinho quando é servido num ambiente que inclui tradição e modernidade, com exposições artísticas diversas, da pintura à escultura, nunca esquecendo obras naturais.

Adega Fernão Pó

Os alunos visitaram esta adega familiar, ligado à produção de vinho há gerações. Fundado nos anos 40 por Aníbal da Silva Freitas, possui hoje cerca de 70 hectares de vinhas próprias.

Aqui, recebidos por Isabel Palhoça, os alunos puderam conhecer as vinhas que se encontram divididas em pequenas quintas de areias macias, a cobrir o solo de barro. Este tipo de solo aliado ao microfilma temperado, proporciona a colheita de uvas que originam vinhos de boa estrutura, corpo, cor e aromas. Houve também tempo para se falar de castas, nomeadamente a Castelão, casta de eleição da região. Por fim, na visita à adega, os alunos conheceram os aspetos relativos ao processo de fabrico de vinho, neste caso, com capacidade de transformação de 1000 toneladas de uvas.

Adega José Maria da Fonseca

Os alunos tiveram oportunidade de conhecer a história da família, com quase dois séculos, que tem criado vinhos conhecidos nacional e internacionalmente. Fundada em 1834, esta empresa é uma das líderes nas áreas de produção e comercialização de vinhos de mesa, encontrando-se atualmente em mais de 70 países. Os alunos ficaram a conhecer as diferentes vinhas, as suas localizações, diferentes condições climatéricas, exposição solar e tipo de terreno, as diferentes opções técnicas com o intuito de maximizar o potencial qualitativo de cada vinho.

Casa Ermelinda Freitas

Nesta visita, os alunos visitaram uma vinha pedagógica, onde tiveram contacto com as diferentes variedades de castas como a trincadeira. Touriga Nacional, Aragonês, entre outras.

Com 440 hectares de vinha, a adega encontra-se apetrechada com a mais moderna tecnologia que alia o tradicional e o moderno, integrando num mesmo espaço um conjunto de áreas distintas que vai desde a produção ao estágio em barricas de Carvalho e engarrafamento de vinhos. Esta empresa familiar, privilegiadamente gerida por mulheres tem a capacidade de para fermentação de 8 milhões de litros em cubas de inox com temperatura controlada.